Conheça a Pequena África, no Rio de Janeiro, através de um tour guiado com a Sou+Carioca

Olívia e Marta garimpando por aí
Olívia e Marta garimpando por aí!!


Com um passeio a pé pelo Centro do Rio de Janeiro, a Sou+Carioca conta a história da Pequena África


Adoro andar pelas ruas do Rio. Moro num bairro no centro da cidade, e isso me permite fazer muitas coisas a pé. Permite também que eu observe, nessas andanças, lugares e patrimônios históricos, alguns relativos à época do Brasil colonial. Por isso, amei o roteiro Pequena África, promovido pela Sou+Carioca. Sem contar que neste tour, ainda contei com a presença da minha amiga e hoje sócia, a jornalista Marta Paes, que sempre me apoiou nesta ideia e mais ainda, sempre me ajudou nas postagens durante as minha viagens, mas de maneira informal, agora ela é oficialmente uma 'garimpeira' e neste passeio, garimpamos juntas. Além de andarmos pela região da Praça Mauá, Gamboa e Saúde, fomos presenteados com uma aula de história sobre a cultura negra na região. Cultura que foi trazida à força com os negros escravizados e que se moldou num ambiente de sofrimento e resistência. E eu acabei revisitando meu próprio passado, pois vivi muito da minha infância na casa da minha avó, dona Olívia, que morava na Rua do Escorrega, na Praça Mauá. Um passeio cheio de referências históricas do Rio e de lembranças afetivas. Maravilhoso!!!


Marta Paes em seu primeiro dia de Garimpo no Tour Pequena África
Marta Paes em seu primeiro dia de Garimpo no Tour Pequena África


O Pequena África é um dos 150 roteiros criados pelo Sou+Carioca, projeto idealizado por Gabriela Palma, a Gaby, para fomentar o turismo interno. Ao lado das sócias Renata Vaz e Aparecida Jeronymo, a Dida, Gaby vem fazendo um trabalho apaixonado e apaixonante de valorização da história e do patrimônio da cidade, mostrando que o Rio vai muito além dos cartões-postais. O Sou+Carioca promove passeios em bairros como Bangu, na Zona Oeste, e Madureira, na Zona Norte, considerados, digamos, menos nobres para a indústria do turismo. E nesses quase quatro anos de atividade, já ganhou reconhecimento. O Sou+Carioca recebeu o prêmio Shell de Iniciativa Jovem e faz parte da incubadora de empresas Rio Criativo. 


Raquel, Luana, Gaby, Renata, Yara e Dida - Time Sou Mais Carioca
Raquel, Luana, Gaby, Renata, Yara e Dida - Time Sou Mais Carioca


Sucesso mais do que merecido, e não só porque conheço e admiro Gaby, Renata e Dida. O passeio reuniu outros 12 blogs de viagem, e todo mundo parecia bem interessado e empolgado, mesmo no calorão que os cariocas conhecem bem.



Rua Eduardo Janses. Lá no fim da escada, na Rua do Escorrega, morou dna Olívia, minha avó
Rua Eduardo Janses. Lá no fim da escada, na Rua do Escorrega, morou dna Olívia, minha avó


Nosso ponto de encontro foi em frente ao Museu de Arte do Rio (MAR), na Praça Mauá. De lá, fomos caminhando até um dos acessos ao Morro da Conceição, a escada com a bandeira do Brasil pintada nos degraus, na Rua Eduardo Jansem. E ali, Gaby nos explicou como o Morro da Conceição está intimamente ligado à história do Rio, que começou a crescer no quadrilátero formado entre este e os morros da São Bento, de Santo Antônio e do Castelo. 


Para mim, uma emoção à parte. Subindo as escadas da Eduardo Jansem, cheguei à Rua do Escorrega, e estava lá, 40 anos depois, em frente ao prédio 21, onde vovó Olívia morava. 


Rua do Escorrega, 21. Aqui morou minha vó Olívia
Rua do Escorrega, 21. Aqui morou minha vó Olívia

A Pequena África faz parte da minha história desde pequenininha 


Seguimos para a Igreja de São Francisco da Penitência, bem pertinho dali. E mais um pouco da minha história de vida fazia pate do roteiro. Foi lá que fiz minha Primeira Comunhão.

Descemos até o Largo de São Francisco da Prainha, onde conhecemos a Casa do Nando, um restaurante que resgata a comida com toda influência da culinária trazida pelos negros escravizados. E pratos, como feijoada e angu, por apenas R$ 20, são um atrativo e tanto.


No Largo da Prainha vimos também a estátua da bailarina Mercedes Baptista (1921-2014), uma justa homenagem àquela que foi a primeira negra a integrar o corpo de baile do Theatro Municipal. O reconhecimento, no entanto, não veio nas apresentações de balé, nas quais era sempre preterida por conta da cor, e sim de sua atuação como precursora do balé afro-brasileiro e nas coreografias de alas, nos desfiles de carnaval. Também no Largo da Prainha, ouvimos histórias da Tia Ciata e outras lideranças femininas, tão importantes na resistência da cultura africana. Samba, capoeira e candomblé eram ilegais, mas nunca deixaram de acontecer nas casas dessas mulheres. 


Bailarina Mercedes Baptista, a primeira negra a integrar o corpo de baile do Theatro Municipal
Bailarina Mercedes Baptista, a primeira negra a integrar o corpo de baile do Theatro Municipal


Continuamos nosso passeio até a Pedra do Sal, que foi reduto da cultura negra e redescoberto como local de resgate da identidade afro-brasileira. Hoje, é um ponto de encontro, com roda de samba, mas com valor histórico bem maior do o atrativo turístico.


Pedra do Sal
Pedra do Sal


Gaby destacou muito a questão da resistência negra porque foi nos mostrando, ao longo do roteiro, como essa cultura foi sendo escondida, apagada, no decorrer dos anos. E quando chegamos ao Jardim Suspenso do Valongo entendemos melhor isso, obra da gestão do prefeito Pereira Passos (1902-1906), que buscou "europeizar" o centro da cidade. 


Praça dos Estivadores, anteriormente conhecida como Praça do Mercado

A Pequena África é mais do que um roteiro turístico, é a preservação da nossa história


O mais gostoso de acompanhar o roteiro do Sou+Carioca, é ouvir "curiosidades" tão importantes na formação da nossa sociedade. Do Jardim Suspenso do Valongo, observamos, do outro lado, o Morro da Providência. E Gaby nos contou sobre o termo favela (que veio da planta favela, do povoado de Canudos, no sertão baiano) e o começo da favelização no Rio. Os homens daqui que foram lutar na Guerra de Canudos tinham a promessa de terras no morro, mas ao voltarem do conflito, não foram contemplados. Eles ocuparam o morro sem as condições básicas de moradia, esperando uma providência do governo.


Nosso tour seguiu até o Cais do Valongo, uma preciosidade arqueológica na Avenida Barão de Tefé, na Saúde. O Cais do Valongo tem o título de Patrimônio Histórico da Humanidade, concedido pela Unesco, pois é o único vestígio material do desembarque dos africanos escravizados, na América. 


Cais do Valongo
Cais do Valongo

Encerramos nosso delicioso passeio, contemplando o Mural Etnias, conhecido como mural do Kobra (obra do artista Eduardo Kobra), na fachada de um dos antigos armazéns da Gamboa, na ocasião da Olimpíada 2016. 

O gostinho amargo do passeio ficou por conta do descaso que existe até hoje em relação a esse tipo de circuito cultural. Não encontramos placas pelo caminho. Alguns pontos importantes, como a Pedra do Sal, sem a limpeza e preservação que merecem. Ainda assim, um passeio que super indico, pois, como ressaltou a Gaby, quando conhecemos nossa história, nossos patrimônios, cuidamos melhor deles.


Quer saber sobre mais roteiros pelo Centro do Rio, conheça o Tour Império Musical.

Quer saber mais sobre a Sou+Carioca.

Este blog é associado à RBBV (Rede Brasileira de Blogueiros de Viagens). 
A célula RBBV RJ está promovendo com os seus membros ações que valorizem o Rio de Janeiro através de boas notícias, mostrando sua beleza, seus atrativos, sua diversidade. 
Criamos a hashtag #RIOunico para divulgar nosso trabalho. 
Vamos dar um basta nas notícias negativas e espalhar boas energias. 

Blogs que também participaram desta ação:

Denise do Chicas Lokas
Klécia do Fui Ser Viajante
Lu do Let´s Fly Away
Carol do Viajar Correndo



➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤
O blog é afiliado de alguns serviços que poderão ajudar na sua próxima viagem ✈.
Você não pagará nada a mais por isso e nós seremos comissionados pela indicação.


São eles:
🏩 Procure sua hospedagem através do Booking. Um serviço que compara preços de hotéis em qualquer lugar do mundo.
🚗 Reserve seu carro com a Rentcars. Um serviço que compara preços entre as principais locadoras do Brasil e do mundo.
🔐 Faça seu seguro com a Segurospromo. Um serviço que compara os preços entre as melhores seguradoras.
📱 E já saia do Brasil levando o seu chip com a Eeasysim4u. Oferece plano de dados em 140 países, com conexão de Internet ilimitada. Receba o chip na sua casa e já chegue ao destino conectado.
💰 Compre sua moeda estrangeira na DG Câmbio usando o cupom GARIMPANDO.
➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤








Essa é a Ana, a mascote do projeto @soumaiscarioca. A Ana é carioca de Madureira, linda e alto astral. Ontem ela nos acompanhou pelo tour Pequena África, onde também tive o prazer da companhia da minha amiga e sócia, a jornalista Marta Paes. O blog @oliviagarimpandoporai fala das viagens no Brasil, no mundo e também da nossa cidade, o Rio de Janeiro, essa cidade maravilhosa e cheia de histórias, nem sempre boas, das quais nem sempre temos orgulho, mas justamente para que elas não sejam repetidas e para que tenhamos uma cidade, um país, até um Planeta, mais justo, tolerante e com menos desigualdade, elas precisam ser preservadas, estudadas e relembradas. Parabéns meninas do @soumaiscarioca, contem comigo sempre para divulgar esse trabalho maravilhoso. . As blogueiras cariocas do #rioúnico estavam presentes: @chicaslokas_viagens @letsflyawaybr @fuiserviajante @viajarcorrendo . #oliviagarimpandoporai #blog #trip #ferias #sourbbv #RiodeJaneiro #rj #brasil #errejota #travel #blogdeviagem #dicas #dicasdeviagem #travelblogger #riounico #amoviajar #viajogrammer #viagem #turismo #viagensincriveis #viagemeturismo #amoviajar #viagensimperdiveis #viagenseturismo #tour #destinosimperdiveis #soumaiscarioca #tourdapequenaafrica
Uma publicação compartilhada por Olívia Souza Cruz (@oliviagarimpandoporai) em

Nenhum comentário