Pirenópolis, Carnaval 2011


Pirenopolis
Pirenópolis

Conheça Pirenópolis


Durante muitos anos Carnaval foi para mim sinônimo de viagens. Bons anos! Com o passar do tempo isso foi mudando, engarrafamentos, cidades pequenas e sem estrutura, lotadas. Decidi, a "era" Região dos Lagos acabava, pelo menos para mim.

Escutava nessa época muita gente dizer: "Você é maluca de viajar no Carnaval, ficar no Rio é uma delícia, a cidade fica vazia, você pode ir à praia ou a um cinema, tranquilamente". Resolvi tentar, mas confesso que nunca encontrei essa "cidade dos sonhos" e sucumbi à tentação dos blocos.

Também não tenho do que reclamar nos anos que se seguiram. Acordava bem cedo para estar em Santa Teresa - na época ainda não morava lá - e curtir o Bloco Céu na Terra, às 7 da manhã. Orquestra Voadora proporcionava realmente um belo voo. Quizomba na Lapa na terça, encerrando o Carnaval e muitos outros. Sempre priorizava os Blocos de Santa, Centro ou Lapa, mas o roteiro ainda contava com alguns pequenos novos blocos na Zona Sul.

Um momento muito aguardado era a chegada do agendão dos Blocos. Hora de escolher em quais ir, quais horários e toda uma logística de sair de um para o outro. Fora a praia que durante toda a minha vida sempre foi destino certo.

Decidi em 2010 que aquele seria o meu último ano, pelo menos por enquanto, dando pinta no Carnaval do Rio de Janeiro. Quem sabe as coisas mudam novamente e um dia eu volto. Atualmente, Céu na Terra mudou para Inferno na Terra, lotado, calor senegalês, sim, a Natureza está mesmo de cabeça para baixo e o verão, esse não é mais igual àquele que passou. No Quizomba, no último dia, ainda quebrei o pé caindo num buraco. Muitos devem dizer, principalmente os que odeiam tumulto, que sempre foi assim, mas eu digo: não, tivemos uma época recente, de retorno dos blocos, das marchinhas, das famílias levando seus filhos para brincarem com tranquilidade e que foram bem agradáveis, mas passou!

Ano passado, em 2011, desesperada, Carnaval quase chegando e eu pensando: não vou aguentar ficar no Rio, preciso viajar. Por coincidência (ou coincidências não existem, não sei) reencontrei uma amiga no CCBB pensando da mesma maneira e acertamos: vamos viajar, seja para onde for.

Assim, em 2011, passei o meu Carnaval em Pirenópolis. Conseguimos um voo tranquilo e por um ótimo preço para Brasília, de onde todos estão fugindo nessa época. Alugamos um carro no aeroporto rumo a Goiás, mas exatamente, Piri, para os íntimos.

Pirenópolis é uma pequena e agradável cidade histórica, fundada em 1727 pelos Bandeirantes, tombada pelo Patrimônio Histórico Nacional. Fica a 150 km de Brasília e a 130 km de Goiânia. Suas atrações são os edifícios históricos de arquitetura colonial, as inúmeras belas cachoeiras e as festas populares tradicionais. 



Pirenópolis
Pirenópolis

As Cachoeiras de Pirenópolis são conhecidas no mundo todo. Existem dezenas delas ao redor da cidade onde o turista pode passar o dia. Muitas possuem infraestrutura com banheiros, restaurantes, lojinhas de artesanato, e etc.


Pirenópolis
Pirenópolis

A hospedagem cabe em todos os bolsos. A cidade conta com uma boa variedade de restaurantes e para a minha surpresa, Piri ainda tem o tradicional Carnaval de rua, com um coreto na praça, bandinha tocando marchinhas, tudo num ambiente tranquilo e acolhedor.


Pirenópolis
Pirenópolis


Considerada como berço da cultura goiana e um dos principais polos gastronômicos de Goiás, Piri tem representantes da culinária regional e internacional, mas também possui uma forte culinária local. Como não sou uma boa comilona eu provei apenas o famoso arroz com pequi e o empadão goiano, gostei dos dois.

Adorei a experiência do Carnaval passado e, esse ano, agora com o João, vamos fazer uma nova investida pelo Centro-Oeste: Chapada dos Veadeiros. Aguardem, pois o próximo post virá recheado com uma das mais belas paisagens do Planeta.

Bom Carnaval para todos!

Nenhum comentário