Observação de baleias pelo Projeto Baleia Jubarte de junho a novembro

Baleia Jubarte em foto de Paulo Mattos Filho
Baleia Jubarte em foto de Paulo Mattos Filho

A observação de baleias pelo Projeto Baleia Jubarte é uma excelente oportunidade para assistir a esse espetáculo emocionante da Natureza, que é ver uma baleia de perto. O projeto foi criado em 1988 com o objetivo de promover a proteção e a pesquisa de uma pequena população remanescente de décadas de caça comercial das baleias-jubarte na região de Abrolhos. Logo depois foi criado o Instituto Baleia Jubarte, uma organização não governamental, sem fins lucrativos, com a missão de conservar as baleias-jubarte e outros cetáceos do Brasil e contribuir para a harmonia entre a atividade humana e a preservação do patrimônio natural.



Turismo de Observação das Baleias Jubarte 


O Turismo de observação das baleias é também uma eficiente ferramenta de sua conservação. Se bem projetado e elaborado, pode fazer a diferença, trazendo um valor econômico a sua proteção. Para evitar danos aos animais e perturbações -  principalmente ao filhotes, já que as atividades são realizadas em uma importante área de reprodução da espécie - é necessário um constante monitoramento.


Nesses meus mais de 20 anos de Cumuruxatiba, ainda não tinha conseguido fazer esse passeio saindo daqui, e sempre foi um sonho que, finalmente, consegui realizar este ano. Em 2019, fiz o passeio saindo do Espírito Santo.


Quer saber mais sobre Cumuruxatiba, clique aqui: Que tal conhecer Cumuruxatiba?



Baleia Jubarte em foto de Paulo Mattos Filho
Baleia Jubarte em foto de Paulo Mattos Filho


As normas de avistagem das Baleias Jubarte


Importante, seja lá de onde você for realizar a observação, saber que é vedado a embarcações que operem em águas jurisdicionais brasileiras, os seguintes procedimentos relacionados abaixo. Fique atento e caso você identifique que qualquer um deles esteja sendo violado, denuncie. São eles:

  1. Aproximar-se de qualquer espécie de baleia com o motor engrenado a menos de 100m de distância do animal mais próximo. O motor deverá ser obrigatoriamente mantido na posição neutra.
  2. Reengrenar o motor para afastar-se do grupo, antes de avistar claramente que uma ou o grupo de baleias na superfície, a uma distância de, no mínimo, 50 m da embarcação.
  3. Perseguir com o motor ligado qualquer baleia por mais de 30 minutos, mesmo que as distâncias estipuladas estejam sendo respeitadas.
  4. Interromper o curso de deslocamento de cetáceo de qualquer espécie, tentar alterar seu curso ou dispersar o grupo.
  5. Aproximar-se de um grupo de baleias que já esteja com outra embarcação próxima.
  6. Mergulhar ou nadar com qualquer espécie de baleia ou cetáceo.
  7. A aproximação de qualquer aeronave aos cetáceos em altitude inferior a 100 m sobre o nível do mar,


A espécie Baleia Jubarte


A Baleia-Jubarte é uma espécie encontrada em todos os oceanos. São animais migratórios que se deslocam anualmente das áreas de alimentação, localizadas em regiões polares, para a área de reprodução, nos trópicos. 

No Brasil, reproduzem-se durante o inverno austral, entre os meses de julho a novembro e passam o verão em águas subantárticas, nas proximidades das ilhas Geórgia do sul, entre os meses de dezembro a março. Nesse período, alimentam-se de um minúsculo tipo de camarão, o krill.

As baleias-jubartes chegam a medir 16 metros de comprimento e pesar até 40 toneladas, o que equivale ao tamanho de um ônibus e um carro juntos e ao peso de oito elefantes.

A jubarte é facilmente reconhecida pelas longas nadadeiras peitorais que podem atingir aproximadamente 1/3 do seu comprimento total.

Mais algumas curiosidades sobre as baleias jubartes

  • O nome científico da baleia jubarte é Megaptera novaeangliae, que significa “grandes asas” e “Nova Inglaterra”, local onde a espécie foi descrita pela primeira vez 
  • O maior berço reprodutivo do Oceano Atlântico Sul Ocidental está no litoral da Bahia, em Abrolhos; 
  • Sua gestação dura cerca de 11 meses; 
  •  O filhote costuma medir 4 metros e pesar 1,5 tonelada; 
  • A expectativa de vida é de 60 anos;
  • Como já disse acima, alimenta-se de krill (camarão minúsculo), especialmente nas regiões polares e não se alimenta enquanto está na costa brasileira; 
  • No salto, as baleias jubarte chegam a expor até 2/3 de seu corpo; 
  • Os machos da espécie cantam para chamar a atenção das fêmeas.


Baleia Jubarte em foto de Paulo Mattos Filho
Baleia Jubarte em foto de Paulo Mattos Filho



Onde encontrar o Projeto Baleia Jubarte:


Praia do Forte

Vitória 

Caravelas

Mais informações no site Baleia Jubarte



Com quem fazer a observação das baleias em Cumuruxatiba 

Em Cumuruxatiba você poderá fazer o passeio de observação com duas empresas, orientadas pelo Projeto Baleia Jubarte.

Ambos experientes, fazem esse e outros passeios, como o do Corumbau, há muitos anos.


Barco Libra, do Antônio Carlos

O primeiro a realizar os passeios de barco na vila, há 35 anos, foi o seu Antônio, hoje com 75 anos, completados em setembro. Um visionário, que nasceu em Cumuruxatiba e quando ainda era um pescador, percebeu a oportunidade de um novo negócio: os passeios de barco. Hoje, vive dessa atividade e não mais como pescador.
Ele mesmo fez o seu primeiro barco com a ajuda dos amigos e até hoje ainda cuida de quase tudo. Seu Antônio não sabe nem dizer quantos passeios já fez. Eu mesma que venho para cá há tantos anos, nem saberia dizer quantas vezes já fui ao Corumbau com ele, e esse ano, finalmente, consegui realizar o sonho de fazer o passeio de observação das baleias em sua agradável companhia. Seu Antônio ainda nos brinda com muitas "histórias de pescador". Como ex-pescador e hoje um marinheiro muito seguro, conhece esse marzão como ninguém.

O trabalho é basicamente em família. Esposa recebendo o pagamento, filha no agendamento e organização, e o filho navegando junto com o pai e outros marinheiros.

📞 Antonio Carlos (73) 98811-2748



Barco do Cigano

Cigano é um cearense que já mora em Cumuruxatiba há 25 anos. Ele chegou de barco e se encantou pela vila. Inicialmente, a pescaria era sua atividade, só mais tarde migrou para os passeios pelas redondezas, como Corumbau e Caraíva, até que percebeu a presença das baleias jubarte e iniciou o TOBI, turismo de observação das baleias jubarte. Hoje, com 6 filhos, não pretende mais deixar Cumuruxatiba e segue nos passeios que permitem mostrar aos turistas as belezas da região.

📞 Cigano (73) 98843-0875






Vamos construir cada vez mais um turismo responsável. Obter todas as informações que puder antes de qualquer decisão. Verificar se a empresa que você escolheu está cumprindo as regras e caso observe algo de errado, denuncie. Todos somos responsáveis por um mundo melhor.
















 

Nenhum comentário