A Braziliando vai te levar numa viagem à comunidade indígena Baré Amazônia

Barco de linha em foto de Nathália Segato
Barco de linha em foto de Nathália Segato 


Eu já estava "paquerando" a Braziliando há algum tempo. Para quem ainda não conhece, é uma agência de turismo ecológico que promove experiências de viagem transformadoras, autênticas e responsáveis. Uma sociedade que começou em 2016, quando Ana e sua mãe, Tereza, embarcaram numa viagem pela Amazônia, que as uniu ainda mais. Hoje, mãe e filha, são também sócias e acreditam que o turismo pode promover a mudança que elas querem ver no mundo. Hoje, as duas promovem Turismo de Base Comunitária e Volunturimo na Amazônia, que desde março de 2020, com a chegada da pandemia, suspendeu todas as atividades presenciais que foram substituídas por vivências online.


Conexão com os indígenas Baré Amazônia, um exemplo de turismo de base comunitária, realizado pela Braziliando

E fiquei muito feliz com o convite para participar de uma edição especial da Conexão Baré, exclusiva para jornalistas e influenciadores, que ofereceu uma experiência de viagem online com os indígenas Baré da Amazônia, uma verdadeira imersão num turismo de base comunitária.


Quer saber mais sobre turismo de base comunitária, acesse esse link onde eu conto mais sobre TBC - Turismo de Base Comunitária.


Para começar eu gostaria de parabenizar a Braziliando pelo profissionalismo como conduziram a experiência, e por todo o cuidado nos mínimos detalhes. Num momento em que todo o trabalho teve que ser totalmente reinventado e redesenhado, conseguiram realizá-lo de maneira muito criativa. Tenho certeza do quão difícil está sendo para tantas empresas, especialmente as do ramo de turismo, este momento, mas a Braziliando realmente se superou e me surpreendeu muito positivamente, pois poucas experiências online, e olha que participei de algumas, foi preparada com tantos detalhes do "embarque"  à despedida, proporcionando assim uma experiência única e inesquecível. Neste momento tão delicado com a pandemia que se espalhou pelo Planeta, continuar a realizar as vivências, mantendo assim uma renda para a comunidade, é realmente fundamental, e conta com o meu total apoio para a divulgação das atividades.



Localização da comunidade indígene Baré Amazônia
Localização da comunidade indígena Baré Amazônia

Desde a inscrição até o dia da experiência, fomos sendo levados a esse universo tão peculiar que é a Amazônia e seus sons, sabores e cores. No primeiro e-mail após a inscrição, os inscritos são presenteados com uma playlist indígena que nos remete a esses sons tão únicos e exclusivos, que como no próprio e-mail dizia, já ia nos sintonizando com a diversidade cultural e o movimento de resistência dos povos amazônicos.


Para saber mais sobre a playlist indígena, embarque nessa viagem através desse link com a ficha de interesse.


Em seguida, um outro presente: uma receita indígena de mujeca, também conhecida como mojica, prato típico da região.


Para saber mais sobre essa receita indígena, embarque nessa viagem através desse link com a ficha de interesse.


E os e-mails e os desafios não pararam por aí, recebemos um quiz da cultura Baré, um dicionário de nheengatu, que significa língua boa, e mais detalhes sobre o idioma original do povo Baré.


Para saber mais sobre a linguagem indígena, embarque nessa viagem através desse link com a ficha de interesse.



Canoagem em foto de Nathália Segato
Canoagem em foto de Nathália Segato



Embarcando pela Braziliando numa viagem à comunidade indígena Baré Amazônia, um exemplo de turismo de base comunitária


E chegou o grande dia dessa viagem pela comunidade indígena Baré da Amazônia


Passaporte Conexão Baré
Passaporte Conexão Baré

A atividade começou pontualmente na data marcada e com mais uma série de recomendações que ajudaram muito na compreensão e melhor aproveitamento dessa imersão online num local tão remoto da Amazônia.


Para que o viajante não perdesse nada durante a viagem online, foi recomendado ter à mão água e até um lanchinho. 


A experiência que a Braziliando proporcionou continuou surpreendendo em todos os detalhes e só mesmo participando para compreender não só a experiência como o profissionalismo da empresa em preparar essa experiência remota de maneira tão amorosa e ao mesmo tempo tão transformadora.


Para saber mais sobre essa experiência, embarque nessa viagem através desse link com a ficha de interesse.


Hora de fechar os olhos e levantar voo quase que literalmente rumo a essa imersão inesquecível. Começamos "embarcando" num voo até Manaus, depois "tomamos" um barco pelos rios Negro e Cuieiras, finalmente "chegamos" em Nova Esperança. 



Entrada da comunidade indígena Nova Esperança, da etnia Baré em foto de Nathália Segato
Entrada da comunidade indígena Nova Esperança, da etnia Baré, em foto de Nathália Segato 

Conhecendo através da Braziliando esses grandes personagens da comunidade indígena Baré Amazônia


Como criadora de conteúdo, tenho o compromisso de divulgar a experiência que tive para te incentivar a também conhecê-la. Mas essa oportunidade foi tão "fora da caixinha" e tão especial que não posso contar tudo para não tirar de você a oportunidade de também se aventurar e descobrir o destino com o seu próprio olhar. 

Em Nova Esperança, há duas igrejas (uma católica e outra protestante), uma escola indígena, um campo de futebol usado tanto pelos homens quanto pelas mulheres que jogam muito, uma biblioteca (a Uka), que você irá conhecer logo abaixo, um centro comunitário e um posto de saúde. Além disso, quero destacar pessoas que tornam essa experiência ainda mais enriquecedora.



Conexão Baré
Conexão Baré


JOARLISON

Joarlison é o vice-cacique e vice-líder da comunidade em Nova Esperança. Gestor da escola indígena da aldeia, é professor e apoia o pai, Sr. José Pancracio, Cacique e líder da comunidade. Joarlison é graduado em Biologia pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e artesão.


Foi ele, que com toda sua simplicidade, nos recebeu e nos proporcionou horas muito agradáveis, com todo o seu conhecimento singular. A comunidade indígena Baré tem hoje 47 crianças e cerca de 140 pessoas.


PAJÉ ALDOVAR

Em seguida, fomos abençoados pelo Pajé Aldovar. Eu me senti muito conectada e abençoada por uma tradição de tantas gerações genuinamente brasileiras.


LIANÁRIA 

Biblioteca indígena (UKA)

Passeando pela vila fomos até a biblioteca local, lá chamada de uka. Lianária nos apresentou um pouco do trabalho que eles fazem por lá e conhecemos alguns dos exemplares que estão disponíveis na biblioteca. Segui refletindo sobre o impacto positivo que uma biblioteca numa comunidade tão remota na Amazônia pode trazer.


LEIDIANE

Grafismo indígena

Leidiane nos ensinou sobre o grafismo e até rolou uma atividade para treinarmos o aprendizado. Foi muito interessante realizar uma atividade durante a vivência e apesar do meu desenho não ter saído muito bom, vi outras pessoas apresentando trabalhos bem bonitos.


FRANCISCO

Artesanato

Francisco nos ensinou sobre o rico artesanato Baré. O artesanato Baré retrata as belezas da floresta e a cultura do povo e utiliza técnicas de manejo sustentável. No artesanato baré, madeiras reaproveitadas viram utensílios para a casa ou objetos de decoração, como as esculturas de arraia, tatu, peixe-boi e boto; as fibras de arumã se transformam em Karawatana (Zarabatana) e as sementes viram biojóias.



Arraia em madeira em foto da Braziliando
Arraia em madeira em foto da Braziliando

ROSE

Monitoramento dos Quelônios

Rose nos falou sobre esse importante projeto da comunidade, o monitoramento dos quelônios. O trabalho de monitoramento de quelônios vem ganhando força nas comunidades, orientando sobre a importância de conservar os quelônios para que eles possam continuar existindo.


HUGULINA

Culinária

Dona Hugulina nos ensinou a  preparar um prato típico da Baré, a pupeka. O alimento é empacotado em folhas, normalmente de taioba ou bananeira. Em seguida, o embrulho é amarrado com cipó e enterrado em cinzas ainda quentes.



Nova Esperança em foto de Luísa Ferreira do blog Janelas Abertas
Nova Esperança em foto de Luísa Ferreira do blog Janelas Abertas

E nos despedimos da comunidade indígena Baré Amazônia. Obrigada, Braziliando

Nos despedimos dessa comunidade, e eu que antes já tinha muita vontade de conhecer a Amazônia, fiquei com muito mais vontade. Não vejo a hora dessa pandemia passar para finalmente conhecer a Amazônia e esse projeto de perto.


Mas enquanto isso não acontece, sugiro que você embarque nessa viagem através da Braziliando e conheça um pouco mais da Amazônia, das nossas terras e, especialmente, do nosso povo. Obrigada Joarlison, Pajé Aldovar, Lianária, Leidiane, Francisco, Rose e Huguina. Você estará fazendo uma viagem inesquecível e também ajudando a comunidade Baré da Amazônia. Faça a sua inscrição nesse link com a ficha de interesse.


A comunidade indígena Baré da Amazônia pertence a Unidade de Conservação Reserva de Desenvolvimento Sustentável Puranga Conquista.


Importante: Até o fechamento desse post, todos já haviam sido vacinados com a primeira dose, por estarem no grupo prioritário


Para conhecer mais sobre a Brasiliano, acesse esse link da Braziliando.



Edição especial da Conexão Baré, exclusiva para jornalistas e influenciadores
Edição especial da Conexão Baré, exclusiva para jornalistas e influenciadores


➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤

O blog é afiliado de alguns serviços que poderão ajudar na sua próxima viagem ✈.
Você não pagará nada a mais por isso e nós seremos comissionados pela indicação.

🏩 Procure sua hospedagem através do Booking. Um serviço que compara preços de hotéis em qualquer lugar do mundo.
🚗 Reserve seu carro com a Rentcars. Um serviço que compara preços entre as principais locadoras do Brasil e do mundo.
🔐 Faça seu seguro com a Segurospromo. Um serviço que compara os preços entre as melhores seguradoras.
📱 E já saia do Brasil levando o seu chip com a Eeasysim4u. Oferece plano de dados em 140 países, com conexão de Internet ilimitada. Receba o chip na sua casa e já chegue ao destino conectado.
💰 Compre sua moeda estrangeira na DG Câmbio usando o cupom GARIMPANDO.

➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤➤




12 comentários

  1. Nossa! Pôxa vida! Que notícia maravilhosa! Adoro esse tipo de turismo, amo turismo de experiência e adorei saber dessa oportunidade, que a Braziliano pode levar em uma viagem à comunidade indígena Baré na Amazonia! Adorei os links com as fichas de interesse!

    ResponderExcluir
  2. Nathalia Geromel7 de junho de 2021 07:37

    Nossa que incrível esse passeio!! Eu adorei esse passeio pela comunidade indigena na amazônia, deve ter sido uma experiência única né

    ResponderExcluir
  3. Eu simplesmente amei o seu texto, que lindo esse tipo de viagem e visão! Adorei saber sobre a comunidade indígena Bare na amazônia! Mil abraços e continue arrasando assim, de verdade!

    ResponderExcluir
  4. Vou fazer minha inscrição agora para ir com o braziliando nesta viagem a comunidade indigena de baré. Pois adoro o turismo responsável e este me saltou aos olhos. Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Nossa, deu vontade de correr pra lá. Já estou morrendo de vontade de conhecer a comunidade indígena Bare na Amazônia.

    ResponderExcluir
  6. Sabrina Albuquerque9 de junho de 2021 12:39

    Turismo de base comunitária é uma tendência no mundo inteiro. Adorei a experiência na comunidade indígena Baré Amazônia.

    ResponderExcluir
  7. Que legal esse post. Um amigo do meu filho acabou de chegar de lá, e fez esse tipo de turismo e voltou encantado. Me deixo super interessada em conhecer uma comunidade indigena na Amazonia tb

    ResponderExcluir
  8. Obrigada por compartilhar sua experiência! Estava procurando há um tempo uma empresa que fizesse essa viagem para uma comunidade indígena!

    ResponderExcluir
  9. Eu sou doida para fazer uma viagem em uma comunidade indígena e visitar a Baré Amazônia me pareceu perfeito. Tô apaixonada pela arraia de madeira e pela cultura tão rica que temos no nosso país!

    ResponderExcluir
  10. Adorei viajar com vc pela comunidade indígena Baré Amazônia! Meu sonho conhecer essa região e espero conseguir em breve quando a pandemia passar!

    ResponderExcluir
  11. Que sonho conhecer a Amazônia! Adorei essa proposta de conhecer a comunidade indígena Baré com a Braziliando!

    ResponderExcluir
  12. Nossa que interessante essa comunidade indigena em baré na amazonia. Amei conhecer Joarlison, Pajé Aldovar, Lianária, Leidiane, Francisco, Rose e Huguina através de você! Deve ter sido uma experiência simplesmente incrivel!

    ResponderExcluir